sábado, 22 de março de 2014

Dia da Poesia

Hoje não podia deixar de escrever Há um devagar Há uma demora No tempo que passa Não chegamos a lado nenhum Há um poder divino Na aceitação Dos limites do desejo Nosso corpo fica perdido no espaço Ébrio do tempo Há um devagar Até ao poente Numa nudez infinita M C 21 de Março de 2014 às 16:12 Eliminar

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial