quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

A MINHA POESIA DE HOJE

TUDO É TEU
Descalço venho dos confins da infância,
E a minha infância ainda não morreu...
Em face e atrás de mim ainda há distância.
Ó Menino Jesus da minha infância,
Tudo o que tenho (e nada tenho!) é Teu!


(Pedro Homem de Mello)

1 Comentários:

Às 18 de dezembro de 2008 às 21:51 , Anonymous Anónimo disse...

Gosto especialmente dos dois últimos versos.


g.mimi

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial