segunda-feira, 16 de março de 2015


Acordamos solitários nas madrugadas
Que despertam o sol.
Vivemos isolados nas tardes
Quer terminem ou não com um crepúsculo
(Mais ou menos dourado
Segundo as estações).
Adormecemos com ou sem luar
No retiro íntimo dos quartos
Que escolhemos a sós.
Cruzamo-nos sempre nos intervalos do tempo...
Nunca tivemos uma noite inteira para nós...

SS


0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial