quinta-feira, 10 de julho de 2008

SONHO-TE À PRESSA

Sonho-te à pressa
entre coisas a despropósito: certos
filmes a preto e branco, fazer a cama
de manhã, um livro, aquela pausa
enquanto o leite ferve e o olhar
se perde, atento.

Só invadires-me o espaço
entre o meu espaço à pressa
me traz frágil: nunca sei se aconteces
porque sim, nem se aconteces.
Um sonho inoportuno entre o meu dia
e tantas coisas.


ANA LUÍSA DO AMARAL

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial