quarta-feira, 18 de março de 2015

REGRESSO AO PASSADO

Regresso ao passado
no exame diário do meu presente…
E eu,
que dizem agente de futuros imprevisíveis,
sinto-me moldada numa imagem irreal
por quem julga que o meu tempo é indistinto
entre o viver e o realizar-me num dever imposto.
Sou fruto do que ficou para trás,
de gerações que não conheci, nem senti
e cuja herança transformo, em cada dia,
no muito, pouco ou nada
de tudo quanto dou e que recebo.
São meus os pensamentos e o querer
que florescem livres, sem medos nem limites
a cada estação que passa…
E sou feliz,
mesmo quando mal me querem,
porque bem me quero
no espaço que escolhi.
GM

(escrita há uns 15 anos durante uma formação profissional do Centro Formação de Professores de Matosinhos numa sessão em que se questionava como nos sentíamos no nosso papel de educadores)

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial