segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Erro informático

Há dias, por erro informático, a poesia VI O MENINO JESUS apareceu-me postada uma dezena de vezes. Ao eliminar o que estava a mais, acabei por apagá-las todas. Só agora dei por isso. Assim aqui vem ela novamente



Vi o Menino Jesus



Vi o Menino Jesus
Que bonito que ele vinha
Trazia estrelas de luz
Ou eram brincos que tinha

Cabelos de seda tinha
Deu-lhos Nossa Senhora
Com pezinhos de andorinha
Andava pelo céu fora

Nossa Senhora
Meu roseiral
Enchei de rosas
Este Natal

Dois passarinhos azuis
Nos seus olhos lhe vi eu
Voando descendo à terra
Cantando voando ao céu

Lá vai uma lá vão duas
Três estrelinhas brilhando
Anda o Menino Jesus
À roda delas brincando

Vi o Menino Jesus
Seus olhos são estrelinhas
Suas mãos sinal da cruz
Seus pezinhos de andorinhas

Andam as nuvens ligeiras
E as estrelas no céu
A dizer umas às outras
O meu menino é meu

Amália Rodrigues

2 Comentários:

Às 3 de dezembro de 2007 às 15:53 , Anonymous Anónimo disse...

Chove. É dia de Natal.
Lá para o Norte é melhor:
Há a neve que faz mal,
E o frio que ainda é pior.

E toda a gente é contente
Porque é dia de o ficar.
Chove no Natal presente.
Antes isso que nevar.

Pois apesar de ser esse
O Natal da convenção,
Quando o corpo me arrefece
Tenho o frio e Natal não.

Deixo sentir a quem a quadra
E o Natal a quem o fez,
Pois se escrevo ainda outra quadra
Fico gelado dos pés.


Fernando Pessoa

 
Às 6 de dezembro de 2007 às 00:05 , Anonymous Anónimo disse...

Gosto da simplicidade deste poema, a beleza está muitas vezas numa palavra sentida.Amália canta-nos o hino ao MENINO,hoje tão esqecido.


mimi

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial