quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Tudo é teu

“Descalço venho dos confins da infância,
E a minha infância ainda não morreu...
Em face e atrás de mim ainda há distância
Ó Menino Jesus da minha infância,
Tudo o que tenho (e nada tenho!) é Teu!”

Pedro Homem de Melo

Extraído do comentário da Gaivota do Sul em "Uma pausa para avaliação...)

Peço desculpa pela troca feita no nome da irmã remetente da poesia, mas isto de gerir um blog às vezes faz isto. E esta semana o Blogger andou a arrumar a casa e foi difícil perceber como ia funcionar até porque as instruções estão em inglês que não é uma disciplina que eu domine muito bem

3 Comentários:

Às 5 de dezembro de 2007 às 22:30 , Anonymous Anónimo disse...

quero chamar à atenção que foi a Gaivota do Sul que fez essa postagem nao eu. O seu a seu dono heheheheh.
(Gaivota da Beira Tejo)

 
Às 5 de dezembro de 2007 às 23:37 , Anonymous Anónimo disse...

O comentário em causa foi feito pela Gaivota do Sul, e não pela Gaivota da Beira Tejo...

 
Às 6 de dezembro de 2007 às 01:55 , Anonymous @nonimo disse...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial