segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Poesias de Natal

Que tal se fizessemos um poemário sobre o Natal neste blog? Aliás já algumas poesias sobre o tema têm vindo a ser publicadas. Fico à espera de mais. Vamos lá, gaivotas, toca a bater as asas. Atenção Mimi, é de mim ou estás a ficar preguiçosa? Vai lá procurar na tua bublioteca o que tens sobre o Natal. Aqui vai uma, que não sei quem mandou, mas é belíssima (ou não seja Pessoa)

Chove. É dia de Natal.
Lá para o Norte é melhor:
Há a neve que faz mal,
E o frio que ainda é pior.

E toda a gente é contente
Porque é dia de o ficar.
Chove no Natal presente.
Antes isso que nevar.

Pois apesar de ser esse
O Natal da convenção,
Quando o corpo me arrefece
Tenho o frio e Natal não.

Deixo sentir a quem a quadra
E o Natal a quem o fez,
Pois se escrevo ainda outra quadra
Fico gelado dos pés.


Fernando Pessoa

5 Comentários:

Às 3 de dezembro de 2007 às 22:10 , Anonymous Anónimo disse...

peço desculpa por lapso naõ assinei a poesia do SR. FERNANDO PESSOA
(Gaivota da Beira Tejo)

 
Às 3 de dezembro de 2007 às 22:15 , Anonymous Anónimo disse...

Peço desculpas pelo meu abuso presencial, mas acontece que as outras irmãs devem estar em hibernação (se é que isso acontece com as gaivotas). Pelo menos parece...Já me sinto quase uma intrusa desta praia.
Gaivota da Beira Tejo

 
Às 3 de dezembro de 2007 às 22:21 , Anonymous Anónimo disse...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

 
Às 3 de dezembro de 2007 às 22:38 , Anonymous Anónimo disse...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

 
Às 5 de dezembro de 2007 às 23:53 , Anonymous Anónimo disse...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial