segunda-feira, 23 de abril de 2012

DIA DO LIVRO

Parei.
Olhei para o livro na vitrina.
Tinha cores e palavras. 

E muitas folhas.

Entrei.
Folheei.
Pensei em Pessoa e discordei.
Definitivamente
Livros não são só papéis pintados com tinta.

O livro que me prendeu o olhar
era de papel, certamente

cores na capa, escrita preta.
Nisso estava certo o poeta.
Porém,
o correr da inspiração
a necessidade poética
ou até a distração
enganaram-no ao pensar.

Falta ali acrescentar:
cada livro é um ser

que enamora quem o lê.
Tem um cheiro especial
que nos veste por inteiro.
E sempre que lhe tocamos,
de forma particular,
é sensual como os corpos
quando se deixam amar.


GM

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial