quarta-feira, 7 de maio de 2008

QUASE UM POEMA DE AMOR

Há muito tempo já que não escrevo um poema

De amor.

E é o que eu sei fazer com mais delicadeza!

A nossa natureza

Lusitana

Tem essa humana

Graça

Feiticeira

De tornar de cristal

A mais sentimental

E baça

Bebedeira.

Mas ou seja que vou envelhecendo

E ninguém me deseje apaixonado,

Ou que a antiga paixão

Me mantenha calado

O coração

Num íntimo pudor,

--- Há muito tempo já que não escrevo um poema

De amor

Miguel Torga

3 Comentários:

Às 8 de maio de 2008 às 12:16 , Anonymous Anónimo disse...

Há quanto tempo eu também não escrevo um poema de amor!


g.mimi

 
Às 8 de maio de 2008 às 16:30 , Blogger Gaivota Maria disse...

Avança, mimi, tu que és tão apaixonada pela vida. Fico á espera dele. Beijo na asa

 
Às 8 de maio de 2008 às 17:36 , Anonymous Anónimo disse...

Lembraste MARIA?


Mi gusta
Lo gusto
Que tienas
En la viaje
Que haco
En tu cuerpo
De flor
Y
Tu regazo de rosa

Anónimo-M

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial