sábado, 31 de janeiro de 2009

UM DESAFIO DA GAIVOTA DO VENTO AO NOSSO GABION

As gaivotas.Vão e vêm. Entram
pela pupila.
Devagar também os barcos entram.
Por fim o mar.
Não tardará a fadiga da alma.
De tanto olhar, tanto
olhar.

Eugénio de Andrade

Etiquetas: ,

2 Comentários:

Às 31 de janeiro de 2009 às 20:20 , Anonymous Anónimo disse...

Agora é que o gabion não aparece mais.Ele já tem medo das que por aqui andavam e agora mais uma---e poeta.É um desafio e tanto!
Ó ,G.MARIA,vai ser pior que o nosso desafio na pintura.


até

g.mimi

 
Às 1 de fevereiro de 2009 às 17:36 , Blogger Gaivota Maria disse...

É assim. Parece que o bando vai alargando. Terá sido a chuva que atraiu as gaivotas a terra? Vamos lá ver como o gabion a vai receber

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial