terça-feira, 8 de dezembro de 2009

FESTA DA POESIA (3)

Acabou a Festa da Poesia
Ontem perdi o concerto de fado de Pedro Moutinho que soube ter sido muito bom.
Hoje a tarde começou com a brilhante forma de dizer poesia de Vítor de Sousa. Florbela surgiu no seu esplendor na boca daquele actor.
Ao ler o programa desta festa saltei, por distracção, a intervenção de José Jorge Letria com leituras da obra de Jorge de Sena. Por isso não me tinha referido a este ponto. Jorge de Sena não é fácil de ler e de perceber. José Jorge Letria escreve melhor do que lê. Esta conjugação fez com que este ponto do programa nos tivesse parecido demasiado complexo e longo. Salvou-se o esplêndido fundo musical de António Palma e Guto Lucena. De destacar as interpretações do fado "um Homem na cidade" e da "Canção do mar".
A mesa final acabou por na prática não discutir poesia, como era suposto, mas ser essencialmente uma leitura de poemas pelos autores presentes e por alguns assistentes. Esperava um pouco mais. A moderadora poderia ter feito bem melhor. Tinha obrigação disso.
E agora "até para o ano".... Pode ser que então as coisas tenham mais brilho no seu conjunto.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial