terça-feira, 8 de dezembro de 2015

DIA DA POESIA 2015 - Matosinhos 2015



Entraste em mim
com uma nova Primavera
que plantaste no meu Outono.
Encheste-me os dias
de novas cores,
de sons que eu esquecera
e de palavras que deixara de usar
porque já lhes perdera o sentido e  o uso
Com o escorregar do tempo.
Não imaginava que acabasses por ficar, 
pássaro errante como és.
Mas nenhuma estação te arrastou mais
para outros lugares.
Depois, sem que me apercebesse,
delineaste um círculo
onde me prendeste,
refúgio só de nós sabido
e onde ninguém perturba
a nossa forma única de amar


Gaivota Maria

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial