sábado, 25 de julho de 2015

Gabion


Há uns anos um pássaro costumava passear por este blog expressando o seu amor. Não sei o que lhe fiz , mas devo ter escrito algo que o ofendeu porque deixou de aparecer. ou foi a nossa crise nacional que o fez emigrar. Tenho pena porque era uma brisa suave para o meu coração. Aqui deixo algo que escreveu e que, mesmo não sendo dele, me encheu de paz. Volte que será perdoado.

GABION DIXIT
istou cuasi sem penas de tantu cupiar:

OH,como gostaria de passar metade do dia,
sonhando belos sonhos,
contando-te os meus pensamentos com langor ,
em enlevo, por vezes em silêncio.

Ó minha bem amada gaivota dia dos meus dias,
luz das minhas noites,
minha esperança,
minha adorada,
minha inteiramente amada,
minha única querida,
quando te verei?
Como amo as tuas bicadas,
ligeiramente carregadas de ironia.
Respirar nas tuas penas,
apertar-te nas minhas asas-é destas coisas que retiro a minha coragem.

Um beijo meu anjo um beijo saboreado lentamente junto ao mar.

HONORÉ DE BALZAC(1799-1850)"Carta para a sua amante"

gabion

1 Comentários:

Às 2 de agosto de 2015 às 22:32 , Anonymous Anónimo disse...

O nosso Gabion escreveu isto alguma vez?Não o sabia tão letrado.Respondeu o maroto?Ele gosta é de animação já estou a ver.Toca a dar-lhe umas boas bicadas.Será que ele não gosta de poesia?
Ó,SR.GABION,apareça não seja cobarde,apareça.

Uma do bando
g.de leça

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial