quarta-feira, 7 de maio de 2008

POEMA DE AMOR - Juan Manuel Serrat

1 Comentários:

Às 9 de maio de 2008 às 14:18 , Anonymous Anónimo disse...

Estes genes-canhotos nunca nos libertam!
O homem até canta bem e Vladimir Ilitch tinha razão: "havemos de os enforcar com a corda que eles nos fornecerem!"

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial