domingo, 7 de fevereiro de 2010

REGRESSO DA GAIVOTA DO SUL

Já ontem a Gaivota do Sul tinha dado notícias. Era o sinal que regressara do frio. Hoje fui ao blogue dela e tive a oportunidade de a ver linda de morrer com um belíssimo chapéu e num local que a gaivota Mimi e eu conhecemos bem. Só que quando lá estivemos apanhámos foi uma vaga de calor. Mas também trouxemos gorros...apesar das altas temperaturas. Um chapéu de vison por 4 euros era irrecusável! Este ano ainda não usei o meu. Esperamos por mais fotos dessa viagem, gaivota do sul.

4 Comentários:

Às 8 de fevereiro de 2010 às 13:16 , Anonymous Anónimo disse...

Querida Gaivota Maria,
É verdade, já regressei e devo dizer que adorei esta viagem, embora eu tenha tido, de facto, muita sorte com o tempo... só no primeiro dia - o da ida ao Ismaelov - é que o tempo esteve uma pouco mais frio - daí a compra do gorro - embora com sol, ... a G. Mimi de certeza que não deixou de trazer um bom casaco de vison... mas nos restantes dias as temperaturas variaram entre os -2º e -4º, o que, para Moscovo, é uma Primavera!...
E quem disse que não se podem fazer férias no Inverno?!.. Pode sim senhora e até são bem agradáveis... imagina o que é andar a visitar as Catedrais do Kremlin debaixo de neve?! E o Museu?! É de nos deixar sem fôlego!
Tirando o City Tour que fizemos de autocarro, para ficarmos com uma ideia geral da cidade, fizemos todas as nossas deslocações de Metro, o que nos deu oportunidade de apreciar as suas célebres estações, algumas são, de facto, lindíssimas, outras nem tanto... exagero de estátuas de cariz político e demagógico e gosto duvidoso... mas o que me deixou fascinada foi o tipo de iluminação: uma colecçcão variada de candeeiros art deco, todos diferentes e muito bonitos, eu andava sempre a olhar para o ar!...
É estranho, mas devo dizer que tenho mais frio aqui do que por lá, o que me leva a cogitar: gostando eu tanto de calor, se tiver que ser castigada e, numa próxima reincarnação, for parar a um país frio... tudo bem, desde que a casa tenha aquecimento central...
Só falta dizer uma coisa: gorro de pele por 4 euros???!!! A inflacção em Moscovo não tem limites... sim, que eu dei 50€ pelo meu !...
E depois desta longa "reportagem", só me resta desejar uma boa semana!
Um abraço
gaivota do sul

 
Às 8 de fevereiro de 2010 às 16:06 , Blogger Gaivota Maria disse...

Acredite que todos os dias fui ver as web camaras para ver o tempo que vocês tinham. Por experiência adquirida no Canadá sei que, desde que não haja vento, tanto faz -4 como -18. Com sol e sem vento essas temperaturas aguentam-se lindamente. E a cidade deveria estar linda. Com neve não se vêem os jardins ratados e sem flores e as casas parecem menos cinzentas. A Mimi não trouxe nenhum vison, a não ser o da cabeça, realmente a 4 euros. Já lá vão uns 8 anos. Imagine a Praça Vermelha debaixo de 30º+! Ouvíamos as explicações da guia na sombra dos grandes armazéns. E bebemos litros de água. Estavamos num hotel (que foi abaixo) na esquina em frente aos jardins de Alexandre, portanto junto das galerias da vossa foto. Como não tínhamos ar condicionado, à noite passeavamos pelos jardins de Alexandre e pela Praça vermelha à procura de fresco. Foi uma experiência muito gratificante. Fizemos uma viagem para o interior e estivemos 2 dias a 200Kms de Moscovo numa aldeia jundo da estrada que vai para a Sibéria. Aí sim, vimos a velha mãe Rússia. Linda mas de uma pobreza gritante. Quanto a S. Petersburgo gostaria de lá voltar. Aquela praça frente ao Hermitage é um espanto. Deus nos dê dinheiro e saúde para lá regressarmos. Pode ser que arraste o meu marido, agora com o voo directo da Tap (ele é antigo funcionário). Um beijinho

 
Às 8 de fevereiro de 2010 às 22:19 , Anonymous Anónimo disse...

Meninas gaivotas,eu não trouxe nenhum gorro,apenas um "CHEMIN" bordado vermelho a g.maria um azul,aliás foi um negócio dificel.Casacos nem vê-los,mas de vison já não precisava.As peles compradas na rua deram lindas golas de casacos.Eu comprei outras coisas lamparinas azuis ,ícones desde os mais baratos a um antigo que tenho no meu quarto( uma beleza!) O cartão visa não funcionava nas lojas e por isso não pude comprar belas reproduções de peças de museus.
Gostava de voltar S. PETERSBURGO.

BJ
G.MIMI

 
Às 9 de fevereiro de 2010 às 09:09 , Blogger Gaivota Maria disse...

Antes de mais lembrei-me esta noite que quando fomos a Moscovo ainda era tempo de escudo. Portanto onde eu disse 4 euros e deveria dizer 4 contos, o que significa que a inflacção náo foi assim tanta. Trouxe 3 chemins bordados a vermelho que comprei na dita terrinha do interior. Na rua Arbat comprei uns guardanapos adamascados de linho belíssimos. Graças a Deus que não pôde utilizar o cartão de crédito. Em S. Petersburgo copiaram-me o meu a partir de um telefonema que com ele paguei no próprio hotel.Felizmente as cópias foram apanhadas sem movimentos num grupo de 200 cartões confiscados na Noruega. Sorte a minha. Em contrapartida em Moscovo até com dinheiro português paguei em compras da rua. Com o cartão só uma compra que fiz no Museu da Cidade, na entrada da Praça Vermelha. O multibanco do nosso hotel aceitava o cartão da CGD e assim tínhamos sempre dinheiro fresco. Um abraço

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial