quinta-feira, 4 de março de 2010

MARESIA

Hoje à tarde
Não havia gaivotas na praia
Apenas lixo e restos de madeiros
Que o mar, furioso
Despejara.
O sol forte,
Nesta tarde sem chuva,
Batia nas ondas
Que se projectavam
Altas e luminosas
Até morrerem
Em espuma
Na areia.
No horizonte
Os navios de cores indistintas
Confundiam-se
Com o cinzento cintilante
Do encastelado da água.

No regresso da praia
Comigo trouxe apenas
O cheiro a maresia
Que me recordará o mar
No próximo dia de chuva

GM

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial